CARTA DO PRESIDENTE

Caros amigos e colegas,

É com grande satisfação que a Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia – Regional São Paulo - comunica a realização do XII Congresso Paulista de Endocrinologia e Metabologia (COPEM), a realizar-se em São Paulo, no Centro de Convenções Frei Caneca, de 25 a 27 de Maio de 2017.

Nós, da comissão organizadora, com apoio da SBEM-SP e assessoria da Grow UP Eventos e Ações Estratégicas, assumimos a missão com grande senso de responsabilidade, cientes dos desafios de construir um evento atraente e enriquecedor aos associados da SBEM-SP e endocrinologistas clínicos, aliados aos interesses da comunidade científica e jovens investigadores, congregando o melhor do pensamento científico paulista em endocrinologia e metabologia.

Bem vindos ao COPEM 2017! Você é nosso convidado, vamos juntos INOVAR e construir um novo COPEM!

José Augusto Sgarbi
Presidente da Comissão Organizadora
Presidente do XII COPEM

CARTA DA PRESIDENTE DA COMISSÃO CIENTÍFICA

Bloqueie na sua agenda os dias 25 à 27 de maio de 2017!

O COPEM 2017 terá como tema a “INOVAÇÃO”. Não é de se estranhar para um congresso que nasceu com vocação para inovar. Esta será sua 12a. edição e aquele que terei a honra de presidir a comissão científica. Já estamos trabalhando intensamente, sabendo que vivemos um momento difícil de nosso país, mas acreditando que um congresso é feito essencialmente por pessoas, e que recursos humanos temos de sobra. Contando com um grande plantel de excelência em Endocrinologia, temos a certeza de que conseguiremos, graças ao entusiasmo e o engajamento de todos professores, montar um congresso à altura da história da nossa Endocrinologia.

O programa será bastante variado e interativo, com diferentes tipos de atividades, desde conferências, simpósios, debates, encontros com professores e reuniões clínico-cirúrgicas, com um conteúdo que seja apetitoso tanto para os clínicos como para pesquisadores. Até o momento temos 4 professores internacionais já confirmados: Peter Kopp (Tiroide, EUA), Franco Folli (Diabetes, Itália), Michael Whyte (Doenças Ósseas, EUA) e Gilberto Paz (Obesidade, Austrália).

Como inovação em sua estrutura ofereceremos, durante o congresso, a oportunidade dos inscritos participarem de pelo menos um dos 4 cursos que serão oferecidos nas áreas de Densitometria e Composição Corporal, Endocrinopediatria, Aplicações clínicas em Biologia Molecular e Tecnologia em Diabetes.

Além disto, e ainda inovando, estamos planejando um evento de "Coaching de carreira" para os jovens colegas interessados em conhecer as diversas alternativas profissionais em nossa área. Esperamos também receber muitos resumos de trabalhos científicos que, além de serem apresentados durante o congresso, concorrerão aos tradicionais prêmios nas áreas Clínica, Translacional e Básica.

Quer saber das novidades? Vem para o COPEM!

Marise Lazaretti Castro
Presidente da Comissão científica do XII COPEM

CONVIDADOS




Peter Kopp, MD
Professor of Medicine
Division of Endocrinology, Metabolism and Molecular Medicine
Northwestern University, Chicago EUA


Gilberto Paz Filho, M.D.
John Curtin School of Medical Research
The Australian National University, Australia


Franco Folli MD. PhD
Professore Ordinario di Endocrinologia
Dipartimento di Scienze della Salute
Universita' degli Studi di Milano, Italia

Professor of Medicine
Dept. of Medicine, Division of Diabetes
University of Texas Health Science Center at San Antonio, USA


Michael P. Whyte
Professor of Medicine, Pediatrics, and Genetics
Medical-Scientific Director, Center for Metabolic Bone Disease and Molecular Research, Shriners Hospitals for Children, St. Louis*


David Kendler, MD FRCPC
Professor of Medicine (Endocrinology)
University of British Columbia Faculty of Medicine
Director of the Osteoporosis Centre of British Columbia and Prohealth Clinical Research





  1. Airton Mota Moreira (HC-FMUSP)
  2. Alexander Augusto de Lima Jorge (USP)
  3. Alexsandra C. Malaquias (Santa Casa-SP)
  4. Ana Amélia Fialho de Oliveira Hoff (ICESP-SP)
  5. Andre Fernandes Reis (UNIFESP)
  6. Andrea Pereira (UNIFESP)
  7. Andréia Latanza Gomes Mathez (UNIFESP)
  8. Angela Spinola e Castro (UNIFESP)
  9. Antonela Siqueira Catania (CRT-DST/AIDS)
  10. Antonio Carlos Pires (FMSJRP)
  11. Berenice Bilharinho de Mendonça (USP)
  12. Bruno Ferraz de Souza (HC-USP)
  13. Bruno Halpern (FMUSP)
  14. Carolina Ferraz (Santa Casa-SP)
  15. Célia Regina Nogueira (UNESP-Botucatu)
  16. Cintia Cercato (USP)
  17. Claudio Elias Kater (UNIFESP)
  18. Cléber Pinto Camacho (UNINOVE/UNIFESP)
  19. Cynthia Maria Alvares Brandão (EPM-UNIFESP)
  20. Daniel F. de Carvalho (FMUSP)
  21. Daniel Soares Freire (USP)
  22. Danielle Macellaro Andreoni (EPM-UNIFESP)
  23. Danilo Glauco Pereira Villagelin Neto (PUC-CAMPINAS)
  24. Debora Lucia Seguro Danilovic (ICESP-USP)
  25. Delmar Muniz Lourenço Jr. (USP)
  26. Denise Reis Franco (CPCLIN/SBD)
  27. Dennys Esper Cintra (FCA-UNICAMP)
  28. Dolores Perovano Pardini (EPM-UNIFESP)
  29. Edna Teruko Kimura (ICB-USP)
  30. Elaine Maria Frade Costa (HC-FMUSP)
  31. Fernanda Guimarães Weiler (EPM-UNIFESP)
  32. Flavia Amanda Costa Barbosa (EPM-UNIFESP)
  33. Flávia de Oliveira Facuri Valente (EPM-UNIFESP)
  34. Francisco Antonio Helfenstein Fonseca (UNIFESP)
  35. Francisco José Albuquerque de Paula (USP-RP)
  36. Gil Guerra-Junior (UNICAMP)
  37. Gisela de Aragão Umbuzeiro (UNICAMP)
  38. Gláucia Carneiro (UNIFESP)
  39. Gláucia Maria Ferreira da Silva Mazeto (UNESP)
  40. Henrique Pierotti Arantes (IMEPAC-Araguari)
  41. Janete Maria Cerutti (EPM-UNIFESP)
  42. João Eduardo Nunes Salles (FCMSCSP)
  43. João Roberto de Sá (EPM-UNIFESP)
  44. José Gilberto Henriques Vieira (EPM-UNIFESP)
  45. José Hamilton Romaldini (PUC-CAMPINAS)
  46. Jose Viana Lima Jr. (Santa Casa-SP)
  47. Júlio Zaki Abucham Filho (EPM-UNIFESP)
  48. Léa Maria Zanini Maciel (USP-RP)
  49. Lene Garcia Barbosa (EPM-UNIFESP)
  50. Ligia Araújo Martini (USP)
  51. Livia Mermejo (USP-RP)
  52. Louise Cominato (IC-FMUSP)
  53. Luciana Mela Umeda (UNIFESP)
  54. Luciani Renata Silveira de Carvalho (HC-FMUSP)
  55. Luciano de Melo Pompei (FMABC)
  56. Lucila Leico Kagohara Elias (USP-RP)
  57. Ludmilla Ferreira Cardoso (FMUSP-RP)
  58. Luis Eduardo Procopio Calliari (Santa Casa-SP)
  59. Madson Almeida (USP)
  60. Malebranche B. Cunha Neto (HC-USP)
  61. Marcelo de Medeiros Pinheiro (EPM/UNIFESP)
  62. Marcelo Macedo Rogero (FSP-USP)
  63. Marcia Nery (HC-FMUSP)
  64. Márcia Silva Queiroz (USP)
  65. Marcio C. Mancini (HC-FMUSP)
  66. Marcio Carlos Machado (HC-FMUSP)
  67. Marcio Krakauer (SBEM-SP)
  68. Marco Aurélio Santo (USP)
  69. Marcos Antonio Tambascia (UNICAMP)
  70. Margaret de Castro (USP-RP)
  71. Maria Amélia de Sousa Mascena Veras (FCMSCSP)
  72. Maria Candida Barisson Villares Fragoso (USP)
  73. Maria Izabel Chiamolera (UNIFESP)
  74. Maria Teresa Bechere Fernandes (USP)
  75. Maria Tereza Nunes (ICB-USP)
  76. Marina Malta Letro Kizys (EPM-UNIFESP)
  77. Mario Saad (UNICAMP)
  78. Milena Gurgel Teles Bezerra (HC-FMUSP)
  79. Milena Monfort Pires (CEPID Obesidade-UNICAMP)
  80. Monica Andrade Lima Gabbay (UNIFESP)
  81. Monique Nakayama Ohe (EPM-UNIFESP)
  82. Natália Tobar Toledo Prudente da Silva (UNICAMP)
  83. Nina Rosa de Castro Musolino (USP)
  84. Osmar Monte (FCMSCSP)
  85. Patricia Constante Jaime (FSP-USP)
  86. Patricia Dreyer Vieira (EPM-UNIFESP)
  87. Patrícia Muszkat (UNIFESP)
  88. Patricia Teófilo Monteagudo (EPM-UNIFESP)
  89. Paula Condé Lamparelli Elias (USP-RP)
  90. Regina Celia Mello Santiago Moises (UNIFESP)
  91. Regina Matsunaga Martin (HC-USP)
  92. Ricardo Cohen (Hosp. Oswaldo Cruz)
  93. Roberto Tadeu Barcellos Betti (Incor)
  94. Rosa Paula Mello Biscolla (EPM-UNIFESP)
  95. Rosália do Prado Padovani (FCMSCSP)
  96. Rui Monteiro de Barros Maciel (EPM-UNIFESP)
  97. Sandra Roberta G. Ferreira Vivolo (FSP-USP)
  98. Sergio Atala Dib (UNIFESP)
  99. Sérgio Luchini Batista (HC-FMRP-USP)
  100. Sergio Setsuo Maeda (EPM-UNIFESP)
  101. Silvia Regina Correa da Silva (EPM-UNIFESP)
  102. Silvia Soares (HC-USP)
  103. Sonir R. Antonini (FMRP-USP)
  104. Soraya Lopes Sader (HC-FMUSP-RP)
  105. Susan Chow Lindsey (EPM-UNIFESP)
  106. Tânia A. S. Bachega (USP)
  107. Tania Marini Carvalho (CGSH/DAET/SAS/Ministério da Saúde)
  108. Telma Palomo de Oliveira (UNIFESP)
  109. Teresa Cristina Piscitelli Bonanséa (CEPIC)
  110. Tiago Munhoz Vidotto
  111. Ubiratan Fabres Machado (USP)
  112. Vania dos Santos Nunes (UNESP-Botucatu)
  113. Vera Lúcia Szjenfeld (UNIFESP)
  114. Vinícius Nahime de Brito (HC-FMUSP)
  115. Walter Minicucci (UNICAMP)


COMISSÕES

José Augusto Sgarbi
Presidente da SBEM (Biênio 2017/2018) - São Paulo

COMISSÃO ORGANIZADORA


Presidente: José Augusto Sgarbi, FAMEMA/Marília
Adriano Namo Cury, Santa Casa/São Paulo
Cleber Camacho, UNINOVE/São Paulo - UNIFESP/São Paulo
Elaine Frade Costa, USP/São Paulo
Gláucia Mazeto, UNESP/Botucatu
Margaret Castro, USP/Ribeirão Preto
Nina Rosa Musolino, USP/São Paulo
Osmar Monte, Santa Casa/São Paulo

COMISSÃO CIENTÍFICA


Presidente: Marise Lazaretti Castro, UNIFESP/São Paulo
Adriano Namo Cury, Santa Casa/São Paulo
Ana Cláudia Latrônico, USP/São Paulo
Célia Regina Nogueira, UNESP/Botucatu
Francisco José de Paula, USP/Ribeirão Preto
João Roberto Maciel Martins, UNIFESP/São Paulo
Luiz Turatti, SBD e HAE/São Paulo
Maria Teresa Zanella, UNIFESP/São Paulo
Sandra Vivolo, USP/São Paulo
Sonir Roberto R. Antonini, USP/Ribeirão Preto

SOBRE A MISSÃO DO COPEM E PREMIAÇÕES

Tem sido uma das mais nobres funções da SBEM-SP e das Comissões -Organizadora e Científica do COPEM estimular a difusão do conhecimento e desenvolvimento da pesquisa na área de Endocrinologia e Metabologia.

O alto nível de conferências e simpósios do congresso, além do crescente empenho dos participantes em apresentar o melhor de sua pesquisa através dos temas-livres, tem nos impulsionado a continuar reconhecendo essas contribuições de excelência através de prêmios, proporcionando mais um estímulo para jovens-investigadores e professores-pesquisadores, sempre guiados por uma política baseada no mérito do trabalho apresentado e na imparcialidade de julgamento.

SÃO ELES:



O Prêmio SBEM-SP é a mais alta condecoração de reconhecimento pela contribuição cientifica da sociedade de endocrinologia regional. Foi concebido na primeira edição do 1º COPEM (1994) para premiar o endocrinologista sênior em atividade que tivesse realizado em sua carreira, contribuições significativas na pesquisa, na docência, na formação de discípulos e na participação da vida da sociedade. O Prêmio consiste em Diploma, Medalha, inscrição no congresso e numa soma em dinheiro definida e atualizada pela SBEM-SP. O premiado deverá proferir uma conferência durante o congresso, abrangendo aspectos recentes de seu trabalho ou uma revisão crítica de suas contribuições. A seleção do candidato é feita pela Comissão Científica do COPEM e nenhum membro da referida Comissão poderá ser premiado.





Foi criado por ocasião da comemoração do X COPEM (2013) e que visa reconhecer pesquisadores jovens que desenvolvem pesquisa em endocrinologia em instituições no estado de São Paulo. Trata-se de um incentivo para jovens investigadores que estejam se destacando no cenário nacional e internacional e, certamente, desenvolvendo pesquisa de qualidade e com relevância na área de Endocrinologia e Metabologia. O candidato é considerado elegível se tiver até 45 anos quando do último dia do congresso em que concorre ao Prêmio. O Prêmio consiste em Diploma, Medalha, inscrição no congresso e numa soma em dinheiro definida e atualizada pela SBEM-SP. O agraciado pelo prêmio será comunicado antecipadamente e deverá proferir uma conferência durante o congresso, que terá como tema aspectos recentes de seu trabalho e ou linha de pesquisa.

As candidaturas ao Prêmio Jovem Pesquisador SBEM-SP podem e devem ser indicadas por qualquer sócio ativo da SBEM-SP até dois meses antes do congresso e, para o XII COPEM 2017, com a data limite de indicação até 13 de março de 2017, que deve ser feito eletronicamente através do e-mail: contato@sbemsp.org.br. Cada membro da sociedade poderá indicar somente um candidato. A indicação deve ser composta por carta de recomendação anexada ao e-mail juntamente com endereço eletrônico do Currículo Lattes do candidato nomeado. A escolha final do premiado será realizada através da avaliação do currículo dos concorrentes pela Comissão Científica que terá como base a qualidade da produção científica, levando-se em conta o fator de impacto dos periódicos nos quais os trabalhos do candidato foram publicados, além do número de citações recebidas de suas publicações e a posição de autoria nesses trabalhos.







A fim de reconhecer a excelência na realização e apresentação de trabalhos de pesquisa em Endocrinologia e Metabologia, a SBEM-SP juntamente com seus potenciais patrocinadores oferecerão os seguintes prêmios aos melhores trabalhos apresentados por jovens investigadores durante o XII COPEM:

• Melhor tema-livre oral na categoria Endocrinologia Clínica
• Melhor tema-livre oral na categoria Endocrinologia Básica
• Melhor tema-livre oral na categoria Endocrinologia Translacional
• Três melhores apresentações em Pôster independentemente da categoria

O Prêmio consiste em Certificado e uma soma em dinheiro definida e atualizada pela SBEM-SP.

Poderão concorrer às premiações acima aqueles trabalhos cujo primeiro-autor seja necessariamente o apresentador e tenha até 45 anos quando do último dia do congresso em que concorre ao Prêmio. Resumos poderão ser submetidos e apresentados tanto em inglês quanto em português.

Baseada na classificação obtida após a apreciação de todos os resumos submetidos ao XII COPEM, a Comissão Cientifica selecionará 5 finalistas em cada categoria, totalizando 15 Temas Livres (TL) para apresentação oral (TL-1 ao TL-15). Portanto, os 15 trabalhos finalistas (5 de cada categoria) serão apresentados em sessão plenária dedicada especialmente ao Prêmio durante o Congresso. Os TL16 a TL45 não concorrerão aos prêmios acima. Esses compreenderão aqueles trabalhos julgados como de maior qualidade pela comissão cientifica e que optaram por apresentar o resumo na forma de apresentação oral, ou ainda quando o primeiro-autor e apresentador do trabalho tiver mais de 45 anos e, assim, foi excluído da categoria dos concorrentes (TL1-T15).

Para o julgamento dos trabalhos será composta uma banca examinadora com três membros, sendo o presidente um dos membros da Comissão Científica do XI COPEM e os dois demais membros sócios ativos da SBEM-SP previamente apontados por esta Comissão. Nenhum dos membros da banca poderá ser autor, co-autor ou estar diretamente ligado aos trabalhos finalistas. Os principais critérios de julgamento serão: relevância dos dados e conclusões, adequação metodológica, clareza na apresentação, e conhecimento demonstrado durante a discussão do trabalho. Os apresentadores dos trabalhos finalistas ganharão isenção da inscrição no XIII COPEM (2019).

O julgamento para premiações das apresentações em formato Pôster obedecerá os mesmos critérios, e será feito no momento da visita aos pôsteres por examinadores apontados pela Comissão Científica, ou seja: banca examinadora com três membros, sendo o presidente um dos membros da Comissão Científica do XI COPEM e os dois demais membros sócios ativos da SBEM-SP. É imprescindível, portanto, que os primeiros-autores apresentadores estejam presentes no horário programado para a visitação aos pôsteres. Serão premiados os três melhores trabalhos apresentados na forma de Pôster independentemente da categoria -clínico, básico ou translacional.

Esperamos que aproveite a programação científica o mais intensamente possível, quer seja através da participação em palestras e discussões, quer antevendo e amadurecendo pesquisas colaborativas enquanto se confraterniza com colegas. A comissão científica aproveita também para convidá-lo à ampliação e participação de seus conhecimentos através do envio de resumos de trabalhos científicos.

Contamos com todos vocês para continuar fazendo grandes COPEMs!

Marise Lazaretti Castro
Presidente da Comissão Científica do XII COPEM





INSCRIÇÕES

TAXAS DE INSCRIÇÃO

Valores expressos em R$ valores de 2017



Categoria Até 27/04/2017 Após 27/04/2017 e no local
Sócios SBEM / SBEM SP / SBD / ABESO 850,00 1.080,00
Não Sócios 1.300,00 1.550,00
Acadêmicos de graduação (com comprovação)** 250,00 300,00
Residentes/Pós-graduandos (com comprovação)** 550,00 700,00
Cursos 100,00 150,00
Alunos de graduação que desejarem participar apenas do Simpósio das Ligas Acadêmicas de Endocrinologia e Diabetes no sábado terão valor de inscrição de R$50,00 (mediante comprovação).

FICHA DE INSCRIÇÃO E PAGAMENTO


Logo após o preenchimento de sua ficha de inscrição, você receberá instruções para efetuar o pagamento.


A TAXA DE INSCRIÇÃO DEVERÁ SER PAGA POR BOLETO BANCÁRIO


Em caso de dúvidas, entre em contato através do e-mail: copem@eventus.com.br



CLIQUE AQUI PARA SE INSCREVER

ATENÇÃO

Para as categorias de estudantes, residentes e alunos de pós graduação, será imprescindível encaminhar comprovante de categoria por meio de:
E-mail: copem@eventus.com.br
ou Fax: (11) 3361 3089

AVISO:


O COPEM 2017 não será pontuado pelo CNA pois não é mais necessária a pontuação para manutenção do Título de Especialista.

POLÍTICA DE CANCELAMENTO E REEMBOLSO


DESISTÊNCIA E REEMBOLSO
Solicitado até 21/03 – 70% de reembolso
Após 21/03 – não serão aceitas solicitações de reembolso

CURSOS XII COPEM

25 DE MAIO

8h00 – 12h00
Densitometria Óssea e Composição Corporal (DXA) para endocrinologistas (Sergio S Maeda)

13h20 – 17h00
Curso Biologia Molecular e a Endocrinologia Básica-Translacional no Dia a Dia do seu Consultório – Discussão Baseada em Casos Clínicos (Maria Isabel Chiamolera)



26 DE MAIO

9h00 – 12h50
Curso de Endocrinopediatria (Sonir Antonini)

14h00 – 18h20
Curso de Tecnologia aplicada ao Diabetes (Walter Minicucci)



27 DE MAIO

9h00 – 13h00
COACHING JOVEM ENDOCRINOLOGISTA
(Gratuito para todos os inscritos)

INSCREVA-SE!




Para você realizar sua inscrição para os cursos pré-congresso você deverá:


  1. Efetuar a inscrição e o pagamento do congresso
  2. Selecionar o curso escolhido (Vagas são limitadas)
  3. Escolha 1 curso gratuitamente e pague apenas o 2º curso selecionado (Valor do 2º Curso: R$ 100,00)

TRABALHOS CIENTÍFICOS

Prorrogação do prazo de submissão de resumos irrevogável: 08/03/2017





  1. Para submeter um trabalho é necessário estar inscrito no evento.
  2. O envio dos resumos dos trabalhos deverá ser feito exclusivamente pelo site do evento.
  3. Serão aceitos até no máximo 2 trabalhos por inscrição.
  4. Os certificados relativos aos trabalhos aceitos serão encaminhados por email
  5. A Comissão Organizadora do Congresso não será responsável pelos custos de transporte e de hospedagem ou quaisquer outros relacionados com a apresentação dos temas livres aprovados.
  6. O prazo para submissão dos resumos é Quarta-feira 08/03/2017
  7. O resultado da análise dos resumos será divulgado a partir do dia 10/04/2017 através de e-mail enviado a todos os autores
  8. O trabalho aprovado deverá ser apresentado pelo autor ou por um dos co-autores obrigatoriamente inscritos no Congresso. Caso não tenha sido feita a inscrição no Congresso de pelo menos um dos autores, a apresentação será cancelada e o resumo não será incluído nos Anais.
  9. Os seguintes prêmios serão oferecidos:
    • Melhor apresentação oral de pesquisa Clínica
    • Melhor apresentação oral de pesquisa Básica
    • Melhor apresentação oral de pesquisa Translacional
    • Melhores apresentações em formato Pôster (independentemente do tipo de pesquisa)
  10. Para concorrer aos prêmios, o primeiro autor do trabalho deverá ser necessariamente o apresentador, e ter até 45 anos de idade ao final do congresso.
  11. O primeiro autor de cada um dos 15 melhores resumos enviados (correspondentes aos finalistas de cada categoria de melhor trabalho de apresentação oral) ganhará a inscrição do congresso como forma de incentivo pela sua participação com trabalho de excelência.
  12. O primeiro autor de cada um dos três pôsteres premiados ganhará isenção da inscrição para o XIII COPEM em 2019, na forma de um voucher.







LEIA ATENTAMENTE

  1. Faça a sua inscrição. Não é necessário efetuar o pagamento no momento da inscrição; isso poderá ser feito após a divulgação do resultado da análise do seu resumo até o dia 10/04/2017.
  2. Acesse a área restrita, fornecendo seu login e senha cadastrados durante a inscrição.
  3. Clique no menu "Resumos/Trabalhos".
  4. Clique em “Enviar novo trabalho”, confirme sua criação e preencha todos os campos do formulário, incluindo a modalidade desejada.
  5. Ao final, clique em “Próximo passo” e revise o conteúdo com atenção pois, após a data limite de submissão de trabalhos, não será mais permitida a alteração do conteúdo enviado.
  6. Para concluir a submissão do trabalho, clique o botão "Confirmar".
  7. Após a submissão, será enviado um e-mail para endereço da conta responsável pelo envio, confirmando as informações cadastradas. Verifique se todas estão corretas e, caso não estejam, acesse novamente sua área restrita para efetuar as alterações pertinentes (o que poderá ser feito até a data limite para submissão).







  1. Os resumos poderão ser submetidos em português ou inglês.
  2. O Título deve refletir o trabalho a ser apresentado, e deverá ter no máximo 150 caracteres com espaços.
  3. Formato para indicação dos Autores (será utilizado o estilo Vancouver)
    • Formato: Sobrenome seguido das iniciais (sem separação com pontos). Insira cada autor individualmente.
    • Exemplo correto: Silva MSJ, Martins PH, Arruda JM, Moreira BNS
  4. Formato Filiação dos autores
    • Instituição, cidade e/ou país (padronizar para todos)
  5. O resumo deverá ser objetivo e conciso, e necessariamente estruturado nas seções Introdução, Objetivos, Métodos, Resultados e Conclusão. Relatos de caso poderão ser estruturados em Introdução, Relato do(s) Caso(s) e Conclusão.
    • A Instituição ou Instituições onde o trabalho foi realizado, assim como os nomes dos autores, NÃO devem ser mencionadas no corpo do texto.
    • Não são permitidos no resumo: gráficos, tabelas, referências ou agradecimentos.
    • Os resultados devem ser expostos de modo mais claro possível e as conclusões devem ser baseadas nos dados apresentados.
    • É aconselhável o uso de abreviações padronizadas. Abreviações especiais, incomuns, devem ser escritas entre parênteses, após a palavra completa, desde a primeira vez que for mencionada e serem mantidas no menor número possível.
  6. O texto do resumo não deve exceder 2.500 caracteres com espaços (não inclui título e autoria/filiação).
  7. O conteúdo do resumo deve estar relacionado à área informada (ver lista);
  8. Resultados baseados em afirmações como “resultados serão apresentados” e ou “dados serão analisados” não serão considerados.
  9. Os resumos dos trabalhos deverão descrever adequadamente os objetivos e resultados, de modo que possa ser avaliada a qualidade, a originalidade e quão completo é o trabalho.
  10. Relatos de casos sem clara originalidade e relevância que justifiquem sua apresentação não serão aceitos.
  11. Trabalhos de revisão da literatura não serão aceitos, exceto revisões sistemáticas ou meta-análises.







Data de nascimento do primeiro autor

Área do trabalho

  • Adrenal
  • Diabetes
  • Endocrinologia Pediátrica
  • Gônadas
  • Neuroendocrinologia
  • Metabolismo Ósseo
  • Obesidade
  • Tireoide

Tipo de pesquisa

  • Pesquisa Básica
  • Pesquisa Translacional
  • Pesquisa Clínica
  • Relato de Caso





Instruções para trabalhos aprovados para apresentação no formato PÔSTER:

  1. Dimensões do pôster: 90cm (largura) X 120 cm (altura).
  2. Haverá um gancho para fixação dos pôsteres. Sugere-se impressão com canaletas nas margens superior e inferior para facilitar a fixação. É responsabilidade do autor/apresentador levar corda ou fita para fixação.
  3. Os painéis para fixação estarão numerados de acordo com o número atribuído a cada trabalho aceito para apresentação no formato pôster.
  4. Os pôsteres não retirados serão descartados.





  1. O tempo total para cada apresentação é de 10 min, sendo 8 min para sua apresentação e 2 min para perguntas e discussão.
  2. O apresentador deverá comparecer à sala VIP pelo menos 2 horas antes do horário marcado para a apresentação para inserir no sistema de mídia o arquivo Power Point contendo sua apresentação.





As informações abaixo destinam-se aos autores de trabalhos aprovados para POSTER.

O autor principal (ou um dos coautores responsável pela apresentação do trabalho) devem permanecer ao lado de seu pôster durante todo o período indicado na carta de aceite pois os avaliadores percorrerão os grupos de trabalhos divididos por área temática.

TEMPO DE APRESENTAÇÃO: O trabalho deve ser apresentado em até 5 minutos e com um breve período para a discussão sobre o tema.

CERTIFICADOS: Os certificados dos pôsteres apresentados – e dos demais trabalhos aprovados para Temas Livres e Anais do Congresso serão eletrônicos e encaminhados por email.

PREMIAÇÃO: Todos os trabalhos apresentados durante a Sessão de Pôsteres estão concorrendo ao Prêmio. Os três melhores trabalhos serão premiados.






PROGRAMAÇÃO CIENTÍFICA

LOCAL

Inaugurado em maio de 2001, o Centro de Convenções Frei Caneca está localizado na valorizada região da Avenida Paulista, garantindo um fácil acesso aos participantes do COPEM 2017. Com uma área de 6.500 m², o Centro de eventos conta com uma infraestrutura que coloca à disposição dos participantes, 1.500 vagas cobertas de estacionamento, banco 24 horas, um Gourmet Center com três restaurantes, complementando a praça de alimentação que possui 18 operações.



Centro de Convenções Frei Caneca
Rua Frei Caneca, 569 - Consolação
São Paulo – SP

AGÊNCIA DE TURISMO






Passagens aéreas com até 15% de desconto,
em até 6x sem juros nos cartões






Aproveite também os preços especiais para hospedagem



BRASTON AUGUSTA
500 m / 3 estrelas
Single*
R$ 160,00
Duplo*
R$ 185,00
BRASTON SÃO PAULO
1,6 km / 4 estrelas
Single*
R$ 195,00
Duplo*
R$ 226,00
PERGAMON SÃO PAULO FREI CANECA
550 m / 4 estrelas
Single*
R$ 250,00
Duplo*
R$ 280,00
GOLDEM TULIP SÃO PAULO PAULISTA
600 m / 4 estrelas
Single*
R$ 271,00
Duplo*
R$ 301,00
HOTEL TRYP PAULISTA
850 m / 3 estrelas
Single*
R$ 279,00
Duplo*
R$ 319,00
BLUE TREE PREMIUM PAULISTA
900 m / 4 estrelas
Single*
R$ 295,00
Duplo*
R$ 325,00

*Quarto Standard. Taxas de 5%. Café da manhã incluso na diária.






Contatos
Tel: 11 2373-4419
info@multitureeventos.com.br
www.multitureeventos.com.br




Fundada em 1554 pelos jesuítas, São Paulo, capital do maior Estado do sudeste Brasileiro, é também o principal centro financeiro e de negócios da América Latina. Cidade mais populosa do Brasil, do continente americano e de todo o hemisfério sul do mundo, São Paulo é também considerada a cidade brasileira mais influente no cenário global. Ademais, São Paulo é berço do cenário cultural do país, com forte desenvolvimento artístico em suas diversas expressões – música, teatro, artes plásticas, entre outros.




São centenas de descontos e benefícios oferecidos pelos associados do SPCVB: hotéis, bares, restaurantes, espaços de lazer, casas de espetáculos, parques temáticos, clínicas de estética, escolas de idiomas, museus, e diversos serviços como locadora de veículos, táxis e estacionamentos espalhados pela capital paulista, litoral e interior.

PONTOS TURÍSTICOS


Um dos principais destinos turísticos brasileiros, São Paulo atrai visitantes com diferentes propósitos: lazer, eventos e principalmente negócios. Entre seus atrativos naturais, arquitetônicos e históricos, encontram-se importantes monumentos, parques e museus, como:

Estação da Luz


Aberta ao público em 1º de março de 1901, a Estação da Luz ocupa 7,5 mil m² do Jardim da Luz, onde se encontram as estruturas trazidas da Inglaterra que copiam o Big Ben e a abadia de Westminter. Não houve inauguração, já que o tráfego foi sendo deslocado aos poucos, mas não demorou muito para que o novo marco da cidade fosse considerado uma sala de visitas de São Paulo. Todas as personalidades ilustres que tinham a capital como destino eram obrigadas a desembarcar no local. Empresários, intelectuais, políticos, diplomatas e reis foram recepcionados em seu saguão e por lá passavam ao se despedirem.
A estação tornou-se porta de entrada também para imigrantes, promovendo a pequena vila de tropeiros a uma importante metrópole. Esta importância, concedida à São Paulo Railway Station, como era oficialmente conhecida, durou até o fim da Segunda Guerra Mundial. Após este período, o transporte ferroviário foi sendo substituído por aviões, ônibus e carros, muito mais rápidos que os trens.
Em 1946, o prédio da Luz foi parcialmente destruído por um incêndio. A reconstrução da estação foi bancada pelo governo e se estendeu até 1951, quando foi reinaugurada. Ela ainda passou por outras reformas e restaurações. Já em 1982 o complexo arquitetônico da Estação da Luz foi tombado pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Artístico, Arqueológico e Turístico (Condephaat).


Serviço:
Estação da Luz
Praça da Luz, 1 - Luz - São Paulo (Metrô Luz)
Tel.: 0800-55-0121
usuario@cptm.sp.gov.br
www.estacaodaluz.org.br
Horário: todos os dias, das 4h às 24h
Grátis


Memorial da América Latina


Inaugurado em 18 de março de 1989 na Barra Funda, o Memorial da América Latina foi criado para difundir as manifestações latino-americanas de criatividade e saber, sempre com o objetivo de interagir relações culturais, políticas, econômicas e sociais.
Em uma área com 84.480 m², o arquiteto Oscar Niemeyer projetou o espaço em cima de um projeto cultural desenvolvido pelo sociólogo brasileiro Darcy Ribeiro, que sempre defendeu a integração da América Latina.
O espaço é dividido em ambientes como a Praça Cívica, um espaço aberto onde se encontra um dos maiores símbolos do Memorial, a escultura “A Grande Mão”, simbolizando o sangue derramado pelos povos latino-americanos na luta pela liberdade; o Salão de Atos Tiradentes, com seis painéis que contam a saga da colonização latino-americana; o Auditório Simon Bolívar, famoso por já ter recebido chefes de Estado como Bill Clinton, Fidel Castro e Hugo Chávez, entre outros; a Biblioteca Latino-Americana, com o maior acervo especializado em cultura latino-americana, com cerca de 30 mil volumes; o Pavilhão da Criatividade Popular Darcy Ribeiro, em que há uma maquete com quase mil pequenas peças, criada pelos artistas Gepp e Maia, com os principais pontos turísticos dos paises latino-americanos e cenas como uma do livro de Ernest Hemingway escrita em Cuba, “O Velho e o Mar”. O pavilhão abriga também uma exposição permanente de arte popular latino-americana.
No local há ainda o Anexo dos Congressistas, espaço dedicado a atividades acadêmicas, diplomáticas e pequenas exposições, e a Galeria Marta Traba de Arte Latino-Americana, inaugurada em 1998 e também projetada por Oscar Niemeyer, em um espaço que funcionava originalmente como restaurante especializado em gastronomia latino-americana.
Além de todos esses ambientes, o Memorial destaca-se como um dos principais pontos turísticos da cidade pelos grandes nomes que recebeu até hoje, como Luciano Pavarotti e o Balé de Cuba. Também foi durante anos a sede da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo. Lá nasceu o projeto da Universidade de Música e a Orquestra Jazz Sinfônica.
O Memorial recebe grupos para visitas gratuitas e monitoradas. O espaço tem uma grande área ao ar livre, mas a falta de árvores o deixa com o clima árido.


Serviço:
Memorial da América Latina
Avenida Auro Soares de Moura Andrade, 664 - Barra Funda - Zona Oeste (Metrô Barra Funda)
Tel.: (11) 3823-4600
bancodeideias@memorial.sp.gov.br
www.memorial.sp.gov.br
Horário: De terça a domingo, das 9h às 18h
Grátis


Museu de Arte Contemporânea


O Museu de Arte Contemporânea foi criado em 1963 quando a Universidade de São Paulo recebeu o acervo do antigo MAM de São Paulo, formado pelas coleções do casal de mecenas Yolanda Penteado e Ciccillo Matarazzo, pelas coleções de obras adquiridas ou recebidas em doação durante a vigência do antigo MAM e pelos prêmios das Bienais de São Paulo, até 1961. De posse desse rico acervo composto, entre outras, por obras de Amedeo Modigliani, Pablo Picasso, Joan Miró, Alexander Calder, Wassily Kandinsky, Tarsila do Amaral, Anita Malfatti, Emiliano Di Cavalcanti, Alfredo Volpi, Lygia Clark e uma estupenda coleção de arte italiana do começo do século XX, o novo museu passa a atender aos principais objetivos da Universidade: busca do conhecimento e sua disseminação pela sociedade.
Em seus primeiros anos o MAC USP tratou de preservar, estudar e exibir o acervo, ao mesmo tempo em que se tormava um dos principais centros no hemisfério sul a colecionar, estudar e exibir trabalhos ligados às várias vertentes da arte conceitual, às novas tecnologias e obras que problematizavam a tradição moderna. Foi durante esse período inicial que entraram para a coleção do Museu obras de Lucio Fontana e Artur Barrio, entre muitas outras. Ciente de seu papel como pólo formador de novos profissionais nas áreas de teoria, história e crítica de arte, além daquelas conectadas aos universos da museologia e da museografia, o MAC USP passou a ser reconhecido como um importante centro em todas essas áreas, assim como naquelas ligadas à educação pela arte.
Nas últimas décadas, o MAC USP continuou ampliando suas coleções modernas e contemporâneas. Nesse período ingressaram para o acervo obras de Henry Moore, Cildo Meireles, Julio Plaza, Joseph Beuys, Leda Catunda, Rosângela Rennó, Jonathas de Andrade e vários outros artistas brasileiros e internacionais. Mais recentemente, com uma política de atualização, o Museu recebeu para a sua coleção mais de 300 obras a partir de doações de artistas, galeristas, colecionadores e aquisições realizadas por intermédio da AAMAC (Associação de Amigos do MAC USP).
Instalado em um complexo arquitetônico criado nos anos 1950 pelo arquiteto Oscar Niemeyer e equipe, o MAC USP possui um acervo de cerca de 10 mil obras, entre pinturas, gravuras, tridimensionais, fotografias, arte conceitual, objetos e instalações. É considerado um centro de referência de arte moderna e contemporânea, brasileira e internacional, mantendo à disposição de estudantes, especialistas e do público em geral uma biblioteca e um importante arquivo documental.


Serviço:
MAC USP Ibirapuera
Avenida Pedro Álvares Cabral, 1301 - 04094-050 - São Paulo - SP - Brasil
Tel.: (11) 2648.0254
http://www.mac.usp.br
Terça-feira das 10 às 21h
Quarta a domingo das 10 às 18 horas
Segunda-feira fechado
Grátis


Museu do Ipiranga


A idéia de erguer um monumento em homenagem à independência do Brasil no local da proclamação, às margens do rio Ipiranga, surgiu meses depois ao acontecimento. No entanto, por falta de verbas e de entendimentos quanto ao tipo a ser criado, somente após 68 anos da proclamação que a idéia se concretizou com a inauguração do edifício-monumento, em 1890. Para tal, em 1884 foi contratado como arquiteto o engenheiro italiano Tommaso Gaudenzio Bezzi.
O estilo arquitetônico adotado, eclético, há muito estava em curso na Europa e viria marcar, a partir do final do século XIX, a transformação arquitetônica de São Paulo. Bezzi utilizou, de forma simplificada, o modelo de palácio renascentista.
Atualmente o museu é um dos ícones da cidade e sua importância é marcada tanto pela imponência do prédio e de suas instalações quanto pela grande parte da história do Brasil que abrange. Conta com um acervo de mais de 125 mil peças, entre mobiliários, trajes e utensílios que pertenceram a figuras da história brasileira como bandeirantes, imperadores e barões paulistas do café.
Há ainda coleções de armas brancas, peças da Revolução Constitucionalista de 1932 e uma sala reservada a Santos Dumont, pioneiro da aviação, com maquetes de seus aparelhos e objetos de uso pessoal. Além disso, as instalações do museu abrigam uma biblioteca com cem mil volumes, um Centro de Documentação Histórica com 40 mil manuscritos e laboratórios de conservação e restauração de peças e documentos. Ao redor do prédio, um grande e belíssimo jardim é utilizado como recanto para os românticos, usado para os exercícios de quem gosta de ginástica ou para recreação das crianças. O espaço também promove cursos, seminários e outros eventos, bem como presta serviços à comunidade, atendendo instituições, pesquisadores, professores, estudantes e público em geral e ainda presta assessoria e consultoria, além de distribuir publicações da instituição.
Um sinal do amor do paulistano para com a área é a interferência e medida de proteção ao museu. Fundada em 1º de setembro de 1995, a Sociedade Amigos do Museu Paulista (Sampa) é uma sociedade civil, sem fins lucrativos, destinada a promover o desenvolvimento e o aprimoramento das atividades do Museu Paulista da Universidade de São Paulo, bem como contribuir nas áreas de pesquisa, publicações, curadoria e atendimento ao público. A extensão de ações junto à população é uma de suas principais metas.


Serviço:
Museu Paulista (Museu do Ipiranga)
Parque da Independência, s/nº - Ipiranga - Zona Sul
Tel.: (11) 2065-8000
mp@edu.usp.br
www.mp.usp.br
Horário: Terça a domingo, das 9h às 17h
Preço: R$ 4 (inteira) e R$ 2 para estudantes. Grátis para crianças até seis anos, idosos e portadores de necessidades e também no primeiro e terceiro domingos do mês. O acesso ao jardim e ao monumento é livre.


Museu de Artes de São Paulo (MASP)


Inaugurado em outubro de 1947 por Assis Chateaubriand, o Museu de Arte de São Paulo (Masp) é fruto de uma aventura de duas pessoas com visão revolucionária para sua época e apoiadas por um grupo de amigos.
Fundador e proprietário dos Diários e Emissoras Associados, juntamente com o professor Pietro Maria Bardi, jornalista e crítico de arte na Itália recém chegado ao Brasil, Chateubriand criou a coleção mais importante do hemisfério Sul. O feliz encontro entre eles alinhou o Brasil com os países de primeiro mundo no universo das artes.
O projeto que vinha sendo cultivado há décadas obteve muito sucesso após inaugurado, arrecadando os fundos necessários à aquisição de obras de arte para formar o acervo do museu.
Lina Bo, arquiteta modernista italiana e esposa do professor Bardi, concebeu arquitetonicamente o prédio atual do Masp. O terreno da Avenida Paulista havia sido doado à municipalidade com a condição de que a vista para o centro da cidade, bem como para a Serra da Cantareira, fosse preservada. Assim, ela idealizou um edifício sustentado por quatro pilares, permitindo, assim, aos que passam pelo local descortinar o centro da cidade. Em construção civil é único no mundo com o corpo principal pousado sobre quatro pilares laterais com um vão livre de 74 metros.
O Masp mantém pinacoteca, biblioteca, fototeca, filmoteca, videoteca, cursos de artes e serviço educativo de apoio às exposições, exibição de filmes e concertos musicais de interesse artístico e cultural. Desse modo, coloca-se como primeiro centro cultural de excelência em nosso país.
O visitante pode apreciar no edifício da Avenida Paulista obras da escola italiana incluindo Rafael, Andrea Mantegna, Botticceli e Bellini; de pintores flamengos como Rembrandt, Frans Hals, Cranach ou Memling e espanhóis como Velazquéz e Goya.
A maior parte do núcleo de arte européia do Masp é de pintura francesa. Podemos apreciar os quatro retratos das filhas de Luiz XV, pintados por Nattier, ou as alegorias das quatro estações de Delacroix. Do movimento impressionista, encontramos obras de Renoir, Manet, Monet, Cézanne e Degas.
Dos pós-impressionistas é possível ver quadros de Van Gogh e de Toulouse-Lautrec.
Um dos destaques do acervo é o espaço dedicado à coleção completa de esculturas de Edgar Degas. Em bronze e com 73 peças, só pode ser vista integralmente em poucos museus, como Metropolitan, em Nova York, e no Museu D`Orsay, em Paris, além do Masp.
O espaço foi criado para ser dinâmico, com perfil de centro cultural. Por isso possui espaços diferenciados para realização de exposições temporárias. O visitante sempre encontra uma novidade em sua visita ao local, por mais frequente que seja. As exposições temporárias apresentam os mais variados temas ou suportes. Exposições nacionais e internacionais de arte contemporânea, fotografia, design e arquitetura se revezam durante o ano, trazendo ao público um universo de imagens.
O Masp também apresenta projetos musicais, cinema e palestras. Os dois auditórios projetados por Lina destinam-se a essas atividades.


Serviço:
Museu de Artes de São Paulo (Masp)
Avenida Paulista, 1.578 - Cerqueira César - Centro - São Paulo (Metrô Trianon-Masp)
Tel.: (11) 3251-5644
comunicacao@masp.art.br
www.masp.art.br
Horário: De terça a domingo e feriados, das 11h às 18h.
Quinta, das 11h às 20h
Preço: R$ 15 (inteira) e R$ 7 (estudante com carteirinha e idosos)
Grátis às terças e para menores de dez e maiores de 60 anos.


Museu do Futebol


A capital cultural da América Latina inova mais uma vez e abre o único museu no mundo voltado exclusivamente para o futebol sem ter ligação com nenhum clube específico. O acervo multimídia, o aspecto futurista das instalações e referências aos grandes fatos da história brasileira do século XX são garantias de um ótimo passeio mesmo para os menos fanáticos pela modalidade. Com investimento de R$ 32,5 milhões, o Museu do Futebol é um dos grandes atrativos turísticos da cidade.
O projeto ocupa área de 6,9 mil m² embaixo das arquibancadas do Estádio Municipal Paulo Machado de Carvalho - Pacaembu. Sua arquitetura se destaca por integrar os espaços: o teto é a própria arquibancada, uma passarela liga os lados leste e oeste do prédio e permite uma bela visão da praça Charles Miller.
Três eixos norteiam a ida do museu: Emoção, História e Diversão. O visitante começa o percurso no saguão de entrada, batizado de Sala do Torcedor, onde estão reunidos objetos utilizados pelos torcedores como chaveiros, cinzeiros, flâmulas, broches e bandeiras.
Depois de torcer é hora de se sentir entre os ídolos. A pessoa circula entre grandes painéis suspensos da Sala Anjos Barrocos, nos quais são exibidas as imagens em movimento de craques como Pelé, Falcão, Zico, Bebeto, Didi, Romário, Ronaldo, Gilmar, Gérson, Sócrates, Rivelino.
Personalidades como Zagalo, Armando Nogueira, Galvão Bueno, Juca Kfouri, Arnaldo César Coelho, Daniel Piza, João Gordo, Marcelo Tas e Ruy Castro narraram seus gols preferidos. Suas vozes podem ser ouvidas na Sala dos Gols. Gravações originais de Ary Barroso, Fiori Gigliotti, Oduvaldo Cozzi, Waldir Amaral, Jorge Cury e Osmar Santos estão disponíveis na Sala do Rádio.
No eixo “História”, a Sala das Origens mostra a importância da fusão étnica em nosso futebol com fotos e um vídeo. Na Sala dos Heróis são apresentadas personalidades brasileiras que marcaram o século, entre elas jogadores como Leônidas da Silva e Ademir da Guia. Dentro de um túnel fechado o visitante experimenta a sensação do “Rito de Passagem, a copa de 50”. Taças gigantescas formadas por quadros e telas de cristal líquido mostram as principais características do país nos períodos entre as Copas do Mundo. A Sala Experiência Pelé e Garrincha é uma homenagem aos craques que nunca perderam uma partida jogando juntos.
No eixo “Diversão” o visitante conhece a Sala dos Números e Curiosidades, um grande almanaque interativo, e a da Dança do Futebol, na qual pode ouvir crônicas sobre elementos como o drible e o gol. A Sala Jogo de Corpo proporciona uma experiência muito divertida, já que o visitante pode bater um pênalti e saber a velocidade de seu chute.
O passeio termina na Sala Pacaembu, que celebra este que é um dos estádios mais antigos do País.
O Museu do Futebol ainda oferece carrinhos de bebê gratuitos para o passeio, tudo isso para o fanatismo ao esporte não ter tamanho e nem idade!


Serviço:
Museu do Futebol
Praça Charles Miller, s/nº - Pacaembu
Tel.: (11) 3663-3848
contato@museudofutebol.org.br
www.museudofutebol.org.br
Horário: Terça a domingo, exceto nos dias de jogos no Pacaembu, das 10h às 18h
Preço: R$ 6


Parque Ibirapuera


Previsto para ficar pronto no dia 25 de janeiro de 1954, no aniversário de 400 anos de fundação da cidade de São Paulo, o Parque do Ibirapuera só foi aberto no dia 21 de agosto do mesmo ano.
O projeto teve a participação do renomado arquiteto Oscar Niemeyer, em parceria com o famoso paisagista Roberto Burle Marx. Por ocasião da inauguração, a Comissão Executiva do IV Centenário era presidida pelo poeta Guilherme de Almeida.
Atualmente quem passeia por lá pode escolher entre suas diversas atrações, entre elas o Museu de Arte Moderna (MAM), o Pavilhão da Bienal, a Oca, o Pavilhão Japonês, o Planetário e o Viveiro. Além disso há várias áreas para atividades físicas, ciclovia, 13 quadras e playgrounds. E a entrada de cães é permitida.
O Pavilhão da Bienal é um espaço que sedia alguns dos acontecimentos mais importantes de São Paulo. O primeiro grande evento que abre o calendário anual da capital paulista acontece lá. É o São Paulo Fashion Week, que reúne os nomes mais quentes da atual moda brasileira e traz para a cidade uma verdadeira constelação de modelos. O encontro acontece duas vezes por ano - em janeiro (moda inverno) e julho (moda verão) - e está incluído no calendário oficial e mundial de moda. Também no espaço alternam-se, ano pós ano, outros dois eventos de peso: nos anos pares, a Bienal de Artes, e nos ímpares, a de Arquitetura. Lá ainda acontecem grandes feiras e congressos, como a Adventure Sports Fair, a maior de esportes e turismo da América Latina.
Já a Oca, cujo formato faz jus ao nome, é famosa por sediar exposições, incluindo Picasso na Oca, a maior retrospectiva já realizada sobre o pintor espanhol na América Latina, Corpos Pintados e Dinos na Oca, que conta com mais de 400 peças em dez mil metros quadrados.
O Pavilhão Japonês é um espaço destinado à difusão da cultura do oriente e sua comunidade residente no Brasil. Abriga obras de arte, carpas coloridas e um imenso jardim japonês.
O Museu da Arte Moderna foi fundado em 1948 por Francisco Matarazzo. O MAM inscreve-se na história cultural da América Latina como um dos primeiros espaços de arte moderna do continente. Seu acervo tem cerca de 4 mil obras de arte contemporânea brasileira, entre elas pinturas, esculturas e gravuras, entre outras.
O Viveiro Manequinho Lopes consiste num local para lazer diferenciado. Anualmente seus arbustos e mudas são utilizados pela administração pública em jardins e arborização de ruas e avenidas. Entre as espécies encontradas no espaço estão Pau-brasil, Ipê e Tipuana, entre outras espécies.
O Parque do Ibirapuera é o mais frequentado de São Paulo e tem o maior número de atrações. Recebe cerca de 20 mil visitantes de segunda a sexta, 70 mil aos sábados e 130 mil aos domingos.


Serviço:
Parque Ibirapuera
Avenida Pedro Álvares Cabral, s/n - Vila Mariana - Zona Sul (a 5 Km do Metrô Santa Cruz)
Tel.: (11) 5574-5177
www.prefeitura.sp.gov.br
Horário: das 5h às 24h


Bairro da Liberdade


Até o início do século passado era apenas um bairro como todos os outros que circundam a região do centro, mas com o decorrer dos anos tornou-se o reduto da maior colônia nipônica fora do Japão. A Liberdade é atualmente um dos principais pontos de visita daqueles que vêm à capital.
A imigração dos japoneses para o Brasil começou em 1908, com a chegada do navio Kasatu Maru no porto de Santos. O início da caracterização da Liberdade como bairro típico do país oriental se deu no ano de 1912, quando os primeiros visitantes começaram a se fixar na Rua Conde de Sarzedas.
Antes disso, aqueles que decidiam trocar a Ásia pelo Brasil se direcionavam principalmente para o interior do estado de São Paulo.
Com o passar do tempo, esses “desbravadores” foram se habituando ao local e as atividades comerciais à moda japonesa passaram a surgir ali. O resultado de décadas dessa influência é o que pode ser observado hoje: a Liberdade é um pedaço do Japão na maior metrópole da América do Sul. Calcula-se que cerca de 400 mil japoneses e descendentes morem hoje na capital.
O turista mais atento pode perceber que imigrantes de outros países do oriente também são encontrados com frequência na região. Mas a despeito disso, o bairro ainda concentra manifestações culturais nipônicas. Muitos falam o idioma materno e várias fachadas são escritas com ideogramas japoneses. Entre as atrações do local estão restaurantes e docerias típicos, além de lojas e livrarias com artigos daquele país. Outras particularidades que atraem os visitantes são a arquitetura peculiar do bairro, as tradicionais lanternas japonesas que enfeitam a maior parte das ruas da região e os grandes pórticos (tóri) situados na Rua Galvão Bueno.
Destaque também para o Templo Busshinji (tel.: 11 3208-4515), representante da comunidade zen-budista de tradição Soto Shu, que fica na Rua São Joaquim e pode ser visitado. Semanalmente, às quartas e aos sábados, há meditação dirigida especialmente aos iniciantes. Para o passeio ser completo, o turista ainda deve conhecer a feira de artesanato, que acontece aos finais de semana na Praça da Liberdade, junto à saída da estação do Metrô de mesmo nome. O local também abriga eventos tradicionais como o Tanabata Matsuri (Festa das Estrelas), que acontece em julho.



Avenida Paulista


A famosa Avenida Paulista se tornou ícone máximo dos paulistanos. Como um dos pontos turísticos mais característicos da capital, sua grandiosidade diferencia São Paulo das outras cidades do Brasil e do mundo.
Difícil é imaginar que a região, em meados de 1782, era apenas uma grande floresta denominada Caaguaçu (“mato grande” em tupi) pelos índios. Era ali, atravessando o sítio do Capão, que a estrada da Real Grandeza cortava a vegetação grossa com uma pequena trilha. Quando o engenheiro uruguaio Joaquim Eugênio de Lima, juntamente com dois sócios, comprou a área, começou a trabalhar na sua urbanização de forma inovadora, criando grandes lotes residenciais. Em 8 de dezembro de 1891 foi inaugurada a primeira via a ser asfaltada e a primeira arborizada. A população da cidade não passava de 100 mil habitantes quando a Avenida Paulista ficou pronta.
Seu desenvolvimento prosseguiu com a inauguração do Parque Villon, em 1892, também conhecido como Parque Trianon. Anos mais tarde o nome foi alterado para Parque Tenente Siqueira Campos, mas o apelido Trianon permanece. Sua área verde é remanescente da Mata Atlântica e ele apresenta espécies nativas e diversas esculturas.
Em 1903, empresários paulistas fundaram o Instituto Pasteur de São Paulo. Direcionado para a pesquisa do vírus rábico, desde o início está instalado no mesmo edifício. O Sanatório Santa Catarina, primeiro hospital particular da cidade, foi construído em 1906. Atualmente a região abrange um dos maiores complexos hospitalares do mundo.
Na década de 50, as construções residenciais, com seus estilos variados, começaram a ceder lugar aos edifícios comerciais. Um dos marcos da arquitetura moderna foi a inauguração do Conjunto Nacional, em 1956.
A região atraiu muitos investimentos por estar bem localizada e possuir grande infra-estrutura. Todo esse interesse consolidou a avenida como o maior centro empresarial da América Latina. Devido à grande quantidade de sedes de empresas, bancos e hotéis, a Paulista recebe milhares de turistas de negócios todos os dias.
Além da vocação econômica, oferece rica variedade de programas culturais. O Masp (Museu de Arte Moderna Assis Chateaubriand), inaugurado em 1968, possui o acervo da arte ocidental mais significativa dos países latinos. A Casa das Rosas foi concebida em 1928 por Ramos de Azevedo nos padrões do classicismo francês. A construção onde funciona um centro cultural dedicado à poesia hoje é tombada por seu valor histórico. Essas pérolas culturais e tantos outros cinemas, teatros, centros culturais e cafés garantem um passeio repleto de opções. As pessoas que circulam por toda sua extensão (2,8 Km), tanto utilizando o metrô, como ônibus ou caminhando, encontram diversos restaurantes e lanchonetes e conhecem os magníficos prédios e obras que se espalham por ali.
A Associação Paulista Viva foi criada no final da década de 80 com o objetivo de preservar a imagem do símbolo de São Paulo e melhorar a qualidade de vida de todos que frequentam a mais famosa via da cidade.



Gastronomia


Falando-se em gastronomia, São Paulo reflete sua multiculturalidade pois tem opções para todos os gostos, desde o mais simples "prato feito" (conhecido por PF), até as mais requintadas tendências da cozinha internacional. Para os descendentes de italianos, é na capital paulista que preparam-se as melhores pizzas do mundo. Em São Paulo também são preparados pela colônia japonesa sushis e sashimis dignos de fazer inveja aos melhores restaurantes de Tóquio. As churrascarias são de alta qualidade, concorrendo igualmente com as melhores da Argentina e do sul do Brasil e por aí vai.
Apesar de todo o processo de globalização, essa capital ainda mantém suas tradições como o arroz com feijão e banana frita, o quibebe, o cuscuz, a pamonha e o curau – todos alimentos bem paulistanos, fruto dos primeiros colonizadores que abriram caminho para o desenvolvimento de uma das gastronomia mais diversas das Américas.



Informações úteis

Telefones e sites



EMERGÊNCIAS
Emergência de trânsito – 194
Emergência de saúde – 192
Polícia Civil – 147
Polícia Militar – 190
Bombeiros – 193
Achados e Perdidos (Correios) >>
Serviços 24 horas >>
Defesa do Consumidor – 151

INFORMAÇÕES SOBRE TELEFONES
Assinantes locais – 102
Ligações internacionais – 000333



TRANSPORTES
Metrô
0800-7707722
www.metro.sp.gov.br

Ônibus municipais – 156

Aeroportos
São Paulo Guarulhos (11) 2445-2945
Congonhas (11) 5090-9000
Campo de Marte (11) 2221-2699
Airport Bus Service
0800-2853047 ou (11) 3775-3850
www.airportbusservice.com.br

Terminais Rodoviários
Tietê, Barra Funda e Jabaquara – (11) 3866-1100
www.socicam.com.br

Companhia Paulista de Trens Metropolitanos
0800-0550121
www.cptm.sp.gov.br

Associação Brasileira das Locadoras de Automóveis
www.abla.com.br

ADETAX
Associação das Empresas de Táxi de Frota do Município de São Paulo
www.adetax.com.br

SINDITAXI
Sindicato dos Taxistas Autônomos de São Paulo
(11) 5573-5200
www.sinditaxisp.org.br
Para consultar endereços de pontos de táxis clicar em "Vai de Táxi"

TURISMO E LAZER NA CAPITAL
São Paulo Turismo
www.spturis.com
www.cidadedesaopaulo.com

São Paulo Convention & Visitors Bureau
www.visitesaopaulo.com

Dicas de Passeios
www.cidadedesaopaulo.com

Catraca Livre
www.catracalivre.com.br


BILHETES E INGRESSOS
Ingresso.com – (11) 4003 2330
www.ingresso.com

Ingresso Fácil - (11) 4003 2245
www.ingressofacil.com.br

Ingresso Rápido – (11) 4003-1212
www.ingressorapido.com.br

Tickets For Fun – (11) 4003-5588
premier.ticketsforfun.com.br

Futebol Card - (11) 2344-4210
www.futebolcard.com



OUTRAS INFORMAÇÕES
Acessibilidade
Boa parte dos locais públicos estão adaptados para portadores de necessidades especiais.
Mais informações: www.prefeitura.sp.gov.br

Jornais e revistas locais
www.estadao.com.br
www.folha.uol.com.br
www.vejasaopaulo.com.br

Previsão do tempo na Capital
www.prefeitura.sp.gov.br

Previsão do tempo no Estado
www.defesacivil.sp.gov.br


Fonte: Site oficial de turismo da Cidade de São Paulo
São Paulo Turismo S/A

FALE CONOSCO